ANGELI TORTEROLI, UM PIONEIRO ESPÍRITA QUE NÃO MERECE SER DESPREZADO – PARTE 1

Embora pouco conhecido, Afonso Angeli Torteroli foi um dos mais importantes espíritas brasileiros do Século XIX e início do Século XX.

Ele nasceu no dia 2 de junho de 1849 no Rio de Janeiro  e morreu em 11 de janeiro de 1928 na mesma cidade.

xxx

No campo profissional, Torteroli trabalhou como jornalista,  dono de companhia teatral, agenciador de empregos, corretor de imóveis, professor  e advogado.

Como espírita, Torteroli participou direta e indiretamente de vários acontecimentos importantes da história do Espiritismo no Brasil, como podemos ver no resumo que segue abaixo.

xxx

FUNDAÇÃO DA SOCIEDADE ACADÊMICA DEUS, CRISTO E CARIDADE

Em outubro de 1879, foi fundada a Sociedade Acadêmica Deus, Cristo e Caridade.

A Sociedade considerava que o Espiritismo era uma ciência e um de seus objetivos era criar e manter a Academia Espírita de Ciências.

Torteroli foi um de seus mais atuantes diretores, a ponto de suas posições pessoais se confundirem com o próprio ideário da instituição.

DEFESA DO ESPIRITISMO NA IMPRENSA

Em novembro de 1880, a diretoria da Sociedade Acadêmica Deus, Cristo e Caridade respondeu aos ataques que o Espiritismo vinha sofrendo na imprensa carioca, mandando publicar um ofício nos seguintes órgãos: Gazeta de Notícias, O Cruzeiro, Jornal do Comércio e Gazeta da Tarde.

PUBLICAÇÃO DA REVISTA DA SOCIEDADE ACADÊMICA

Em janeiro de 1881, a Sociedade lança a REVISTA DA SOCIEDADE ACADÊMICA DEUS, CRISTO E CARIDADE, que tinha Torteroli como seu redator-chefe.

REABERTURA DA SOCIEDADE ACADÊMICA

No dia 28 de agosto de 1881, os jornais cariocas noticiam que a Sociedade Acadêmica seria fechada pela polícia.

A diretoria da instituição procura o Ministro da Justiça, que desmente a notícia.

No entanto, apesar do desmentido, o fechamento acaba se concretizando.

Em vista disso, a diretoria visita o Imperador D. Pedro II, que autoriza a reabertura da instituição.

REALIZAÇÃO DO 1º CONGRESSO ESPÍRITA BRASILEIRO

No dia 6 de outubro de 1881, a Sociedade Acadêmica realiza o 1º. Congresso Espírita Brasileiro, logo após a reabertura de suas portas.

A finalidade do congresso era organizar o movimento espírita nacional.

CRIAÇÃO DO CENTRO DA UNIÃO ESPÍRITA

No dia 3 de outubro de 1881, foi criado o Centro da União Espírita do Brasil, conforme deliberação do 1º. Congresso Espírita  Brasileiro.

A função do Centro era unificar e coordenar o movimento espírita nacional.

Torteroli foi seu primeiro presidente, mas a instituição teve vida curta.

REALIZAÇÃO DA 1ª EXPOSIÇÃO ESPÍRITA DO BRASIL

Em agosto de 1882, foi realizada a 1ª Exposição Espírita do Brasil para comemorar o primeiro aniversário da reabertura do Sociedade Acadêmica.

Material exposto: diversos trabalhos mediúnicos, correspondência da Sociedade com as associações espíritas da Europa e da América, obras espíritas nacionais e estrangeiras, retratos de vultos espíritas, publicações contrárias ao Espiritismo.

PUBLICAÇÃO DO JORNAL “O RENOVADOR”

A diretoria da Sociedade Acadêmica decide suspender a publicação da REVISTA, por achar que o momento era de propaganda e esse periódico não se propunha a isso.

Em seu lugar foi lançado O RENOVADOR, um jornal dedicado exclusivamente à divulgação doutrinária.

Os responsáveis pelo jornal eram Angeli Torteroli e Salustiano Monteiro de Barros.

TRADUÇÃO DAS OBRAS DE ALLAN KARDEC

A Sociedade Acadêmica traduz as obras de Allan Kardec para o Português.

O trabalho foi feito pela Comissão de Redação, da qual Torteroli fazia parte.

PUBLICAÇÃO DO JORNAL “REFORMADOR”

Angeli Torteroli colaborou na elaboração dos primeiros números do REFORMADOR.

SUSPENSÃO DE “O RENOVADOR” EM PROL DO “REFORMADOR”

Em fevereiro de 1883, a Sociedade Acadêmica suspendeu a publicação de O RENOVADOR em prol do REFORMADOR, evitando que o público se dividisse entre os dois jornais.

FUNDAÇÃO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA

Embora poucos historiadores citem o fato, Torteroli assinou a ata de fundação da FEB em 2 de janeiro de 1884.

DEFESA DE ESPÍRITAS PRESOS

Em 1892, um espírita é preso no Rio, acusado de realizar reuniões mediúnicas em casa.

Pinheiro Guedes, Bezerra de Menezes, Aristides Spínola, Dias da Cruz, Alcindo Guanabara e Angeli Torteroli formam uma comissão para defendê-lo.

REFUNDAÇÃO DO CENTRO DA UNIÃO ESPÍRITA

Em 1894, divergindo da condução que a FEB dava ao movimento, Torteroli refunda o Centro da União Espírita do Brasil, aumentando seu  nome para Centro da União Espírita de Propaganda no Brasil e reativando seu programa federativo.

PUBLICAÇÃO DA “REVISTA ESPÍRITA DO BRASIL”

Em agosto de 1897, Torteroli lança a Revista Espírita do Brasil, como órgão oficial do Centro da União (não confundir com a revista homônima editada pela Liga Espírita do Brasil, a partir de 1929).

CONVOCAÇÃO DO CONGRESSO ESPÍRITA PERMANENTE

Procurando agilizar a unificação e organização do movimento espírita brasileiro, o Centro da União Espírita de Propaganda no Brasil propõe que os grupos filiados se reúnam ordinariamente todos os domingos em congressso permanente.

A última reunião extraordinária do congresso aconteceu em 28 de agosto de 1897.

Em dezembro, vitimado por divergências internas e forte oposição da FEB, o Centro da União Espírita fecha suas portas.

Com o fechamento do Centro, a Revista Espírita do Brasil também deixou de circular.

REALIZAÇÃO DA CONSTITUINTE ESPÍRITA NACIONAL E FUNDAÇÃO DA LIGA ESPÍRITA DO BRASIL

Em 1926, Torteroli participou ativamente da Constituinte Espírita Nacional, onde decidiu-se fundar a Liga Espírita do Brasil, uma entidade federativa de âmbito nacional paralela a FEB.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s